A maior enxaqueca de todo profissional de comunicação e marketing

Se você é um analista ou profissional de marketing, sabe que os desafios diários são enormes. Ainda mais se você trabalha em uma empresa em que a demanda de jobs é altíssima, bem como as pessoas envolvidas neles.

Todos os dias são centenas de e-mails, de diferentes atores e contextos, e a sua missão é conseguir sair dessa zona de guerra sem nenhum problema grave. Na maior parte das vezes, você sabe que não vai conseguir o que estava planejado para o dia, semana ou mês estipulado. E o pior: ao mesmo tempo que você tem que controlar todo esse caos, o seu chefe e a sua empresa te pressionam para inovar e os brifar de relatórios importantes.

Bom, mas como é que você sai ileso disso tudo? As vezes, aquela puta campanha criativa te salva. Salva o ano. Ou até mesmo um resultado de vendas que foi mais responsabilidade do time de campo do que da estratégia em si… Mas não é sempre que você vai ser salvo pelo gongo.

Acontece que essa desorganização de demandas, de atividades, fornecedores, prazos, jobs, orçamento… Tudo isso vai voltar um dia para te assombrar. Portanto, é melhor você parar e tentar entender como fazer o seu dia a dia mais produtivo, envolvendo fornecedores e equipe e traçando processos bem definidos diante da complexidade dos jobs em execução antes que algo mais grave aconteça.

Como começar o dia produzindo mais

Um profissional de marketing que começa o dia lendo notícias, vendo as campanhas do concorrente, tomando café e analisando os relatórios do dia anterior é uma pessoa esperta. O início do dia é, geralmente, a nossa maior fonte de inspiração e criatividade. Use esse momento para liberar sua cabeça para absorver e interpretar o contexto à sua volta.

Logo depois, passa a ser muitíssimo importante que você planeje as atividades do dia. Use gatilhos para falar para sua mente que esse momento é fixo e inabalável; por exemplo, você pode ir para um ambiente específico só para planejar. Não comece um dia sem planejá-lo, mesmo que tudo tente lhe afastar disso. Comece traçando objetivos do dia: “o que tenho que concluir hoje?”; e passe a detalhá-los em menores partes, até que encontre cerca de 5 atividades-chave para cada objetivo.

Um planejamento diário eficaz deve ter os seguintes componentes: atividades em partes bem pequenas, a ordem de execução e pelo menos 1 atividade daquelas que faz você “engolir o sapo”. Todo dia é dia.

Iniciando os trabalhos…

Depois do dia planejado, chegou a hora de botar a mão na massa. Comece pelo sapo (se a atividade for executável em menos de 1h, o seu dia começará triufante – se não, pense como diminuir essa atividade em partes menores para executar em menos de 1h.)

Depois de engolir o sapo, chegou a hora de ir atrás das pequenas coisas que você provavelmente acabaria não fazendo por serem, as vezes, pouco importantes ou pequenas demais para você lembrar. Coisas do tipo: “Mudar a nomenclatura das pastas do Drive #F”; ou até mesmo “Enviar email solicitando nova cadeira para fulano”.

Nosso cérebro é preparado para abstrair nosso senso de “accomplishment” (realização). Se a sua manhã for repleta disso, com certeza a sua tarde será mais feliz e produtiva.

Tarde: hora de partir para atividades complexas e mais robustas

Se você conseguiu executar todos os pormenores pela manhã, sua tarde estará “livre” para uma batalha homérica com sua planilha de planejamento ou orçamento; ou até mesmo para reuniões de briefing, aprovações de materiais ou discussões com sua equipe de vendas.

Essas atividades são geralmente mais onerosas e precisam de mais tempo para execução. Nesse caso, certifique-se que você terá tempo e não será interrompido(a) facilmente nesse momento.

No fim da tarde, chega o momento de analisar o que foi feito no dia. Algumas perguntas são essenciais nesse momento:

  1. Eu cumpri todos os objetivos que tracei pela manhã?
  2. Quais foram as atividades que mais me desgastaram e por que? Como posso deixá-las mais simples da próxima vez?
  3. Quais foram as tarefas que eu poderia ter delegado?
  4. Quais foram as tarefas que realizei e que não havia planejado? Por que?
  5. O quanto eu fui produtivo nas tarefas da tarde e como posso melhorar?
  6. Como as atividades que eu realizei contribuíram para a melhoria da vida do meu cliente hoje?
  7. Quais foram os outputs do dia? (Quais foram as peças que aprovei, publiquei, etc)
  8. O que as atividades de hoje geraram de atividades para amanhã e próximos dias (anotar)

Estar preparado para os desafios do marketing no século XXI é essencial. Por isso, continue acompanhando nosso blog e receba dicas sobre produtividade e gestão sempre que lançarmos algo novo por aqui.

raphael

Este post tem 0 respostas

Comments open

Deixe uma resposta

Você pode usar estas tags HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>